Reduzir o consumo de energia em casa é possível com pequenos gestos que podem levar a uma poupança significativa nas contas de eletricidade.

Na verdade, existem inúmeras formas para se poupar energia, sendo que, é tudo uma questão de consistência e responsabilidade. Lembre-se que por mais insignificante que certas dicas possam parecer, tudo junto, ajuda a reduzir os gastos domésticos.

É imporante ter em conta as tarifas de energia, como as que têm discriminação horária, optar por dispositivos eletrónicos de elevada eficiência energética ou conhecer em detalhe a influência da orientação da casa no consumo de luz, já que podem levar a diferenças significativas na fatura da eletricidade.

Mudar hábitos é uma das maneiras mais fáceis de poupar energia em casa, mas há mais. Se está determinado a reduzir custos em casa, melhorando seu consumo de energia, aqui estão sete dicas que ajudarão a alcançar a poupança energética!

  1. Potência e tarifa elétrica

Economizar eletricidade em casa não depende apenas de como a usa, mas também de como a contrata. Além do consumo de energia em si, é muito importante ter clareza sobre a potência contratada e a tarifa que faz parte do seu contrato.

A sua fatura não é mais do que o reflexo do custo para alimentar os diferentes dispositivos elétricos da sua casa. Aqui está o primeiro ponto principal: certifique-se de contratar apenas o que precisa e usá-lo corretamente. No mercado pode encontrar tarifas com discriminação horária, tais como as bi-horárias, que apresentam ciclos horários onde o preço da energia varia consoante a hora, fim de semana e feriados.

Basta analisar as condições e escolher a que melhor se adapta aos seus hábitos e necessidades.

  1. Eficiência energética

O consumo de energia é outro dos pilares básicos para reduzir a fatura. Por isso, apostar em aparelhos de alta eficiência energética é uma ótima decisão. Estes aparelhos não só ajudam a poupar eletricidade como, graças ao seu consumo eficiente, reduzem o impacto no ambiente.

De qualquer forma, se tiver uma tarifa bi-horária, é importante saber quando usar os aparelhos. Em geral, o preço da energia é mais barato à noite e logo de manhã. Se precisar colocar o lava-louças ou a máquina de lavar, organize-se para poupar mais eletricidade colocando-as em funcionamento dentro destes períodos.

  1. Utilize bem os eletrodomésticos

A cozinha é um ‘hotspot‘ em termos de poupança de energia, e é onde se encontra boa parte dos dispositivos cujo uso pode aumentar ou diminuir significativamente a conta de energia elétrica. Por esta razão, é especialmente interessante implementar pequenos gestos destinados a melhorar a redução de energia em casa.

Na hora de cozinhar, por exemplo, cobrir as panelas e frigideiras é fundamental para que atinjam a temperatura certa em menos tempo e, consequentemente, consumam menos. O mesmo serve para o forno. Este dispositivo é um dos que mais gasta na cozinha, pelo que é essencial não só otimizar a sua utilização, mas também aproveitar o seu calor residual para cozinhar. Também é importante não abrir e fechar constantemente o frigorífico e o congelador. Fazer isso é gastar energia sem necessidade.

  1. Aproveite a luz do sol

Não é nenhum segredo que aproveitar a luz natural ajuda a reduzir o gasto de energia. Sempre que possível, tente aproveitar ao máximo esse tipo de iluminação: é gratuita e sustentável. Mas cuidado, pois ao mesmo tempo também pode tornar-se uma ameaça ao seu consumo de energia, principalmente nos meses mais quentes.

Se as altas temperaturas ameaçam desencadear o consumo do seu ar condicionado devido à incidência de luz natural, deve-se aplicar medidas. O uso de toldos, persianas e cortinas é essencial para neutralizar o efeito do sol durante o verão.

  1. Lâmpadas LED

Quer aproveite ou não a luz solar, o projeto de iluminação da sua casa deve incluir uma abordagem adequada à iluminação artificial. As luzes LED tornaram-se indispensáveis ​​para poupar energia em casa, mas de pouco servirá trocar suas lâmpadas antigas se não colocar em prática todos estes conselhos.

A chave não é apenas apostar em sistemas de iluminação mais eficientes. Também é importante, por exemplo, desligar as luzes quando sair de uma divisão e, claro, evitar deixá-las acesas ao sair de casa.

  1. Reduza o gasto de energia evitando o Stand By

Algo semelhante ao que acontece com a luz, acontece com os aparelhos eletrónicos. O chamado stand by é um dos maiores inimigos quando se trata de reduzir o consumo de energia. Nesse estado, os dispositivos consomem sem que se perceba que isso está a ocorrer, assim como muitos outros, simplesmente por estarem conectados. Carregadores, computadores… Deixá-los em standby e desconectá-los completamente pode ajudar a reduzir pelo menos 10% na conta de luz.

O uso de extensões elétricas podem tornar mais fácil desligá-los todos de uma vez.  No entanto, também pode estes dispositivos na sua versão inteligente, ou sistemas domótica, capazes de gerir a sua ativação e desativação à distância.

  1. Mantenha a temperatura certa

Usar o ar condicionado para refrescar a casa ou ligar o aquecimento são ações comuns para manter o conforto no seu lar. No entanto, o seu uso impede a poupança de eletricidade. O ideal, em todo o caso, é manter uma temperatura adequada, algo que, na prática, se traduz num intervalo entre 19 e 21º no inverno, e entre 24 e 26º no verão.

Termostatos ou programadores inteligentes são grandes aliados para reduzir o gasto de energia com aquecimento. De fato, existem até aplicações que monitorizam o consumo e, graças à domótica, permite um controlo mais eficiente dos sistemas de climatização.